Saturday, August 13, 2016

Radio Panamericana aka JOVEM PAN 1966-1967

TV Record started beaming its waves in 1952, just 2 years after TV Tupi had opened this new medium of communication in Brazil. By 1960 there was new kid in the block in the guise of TV Excelsior that revolutionized the medium and went to #1 in the ratings less than 2 years after opening shop. 

By 1963, TV Excelsior was #1... then came TV Record or TV Tupi. By mid 1965 TV Record finally found its place in the fierce competition turning all its energy toward pop-music programmes for the masses. In May 1965, TV Record launched Elis Regina at 'O Fino da Bossa'... 3 months later it started 'Jovem Guarda' on Sunday afternoons catering for teeny-boppers... soon after came 'Bossaudade' for older people, 'Corte-Rayol Show' for middle-of-the-road viewers etc. In mid-1966, TV Record organized a pop-music festival that kept the whole country in awe. TV Record had come full circle and was rewarded by high ratings.

TV Record in 1966-1967 felt like Hollywood's MGM in the 1930s where there were more stars than the heavens. Record had the best Brazilian musicians under contract. They didn't have enough air-space to show all those talented people. Someone then gave them a bright idea: Why not have these singers-song-writers show their talents on Radio Panamericana (one of Record's 3 radio stations)? They re-named the station as Radio Jovem Pan and employed all their super cast on radio shows lasting 30 minutes each.

Just the other day I was talking about those times with my friend Zé Luiz de Jesus and I was flabbergasted when he started telling me the time-slots of some of those radio-shows. I knew some of them but I was completely taken by surprise by others I had utterly forgotten over the years. So here I transcribe what Zé Luiz wrote about those years:


Num dia ensolarado da primavera de 1966

Talvez no grande ano de 1966, quando se gestava 1968... no aparelho de rádio sobre o guarda-comida Agnaldo Rayol, em seu programa na Radio Panamericana as 11:30, anunciava a nova música dos Beatles: 'Eleanor Rigby'... 'Ah, look at all the lonely people...'

Todo garoto de periferia tinha um relógio que jurava ter ganho do Agnaldo Rayol... 'Em plena praia, no céu azul brilhava o sol'...

Das 9:00 às 9:30 o Chico Buarque anunciava que estava vendendo um Reajelo, e que a Rita havia levado seu sorriso no sorriso dela seu assunto...

Das 14:30 às 15:00 tinha o 'Pequeno Príncipe' (Ronnie Von) com seu 'Soldadinho de chumbo', 'Escuta meu amor'... e perguntava 'Se eu fosse carpinteiro e você princesa, eu sem dinheiro, você com nobreza, você me amaria?',,, Piegas? Mas eu tinha 13 anos.

Wilson Simonal cantava 'Tributo a Martin Luther King' (*15 Janeiro 1929 + 4 Abril 1968) direto da Avenida Miruna... e a Cidinha Campos contava as fofocas dos contratados das Emissoras Unidas das 17:00 as 17:30. Não sei se a Miriam Batucada dizia algo, se alguém comprou sapatos para De Kalafe ou se Caetano Veloso já dizia: 'Boa palavra rapaz é assim que um homem faz...'

Era um tempo de mãe e quintal, de colega e volta da escola. O céu era mais azul, e deitado, olhando as nuvens brancas, dava para ver elefantes e palácios. O menino cresceu... e o Paul ficou velho, o John morreu, minha irmã casou e os móveis estão todos caindo os pedaços. Cortaram as árvores e canalizaram o rio... Eu resisto.


Newspaper ad showing Jovem Pan's programming on December 1966.

08:00  Elizeth Cardoso
10:30  Roberto Carlos
11:30  Agnaldo Rayol

13:00  Randal Juliano
15:00  Hebe Camargo
16:00  Erasmo Carlos & Wanderléa

17:00  Cidinha Campos
17:30  Elis Regina
20:30  Wilson Simonal

Oi Zé, 

fiquei um tempão procurando anúncio da Jovem Pan em 1966-1967 no Acervo do Estadão, e não achei. Dai, entrei em Google, digitei Jovem-Pan-1966 e apareceu esse anúncio magnifico postado no site Sanduíche Musical, que aliás, é muito bacana: http://sanduichemusical.blogspot.com.br/2011/12/roberto-carlos-encontro-com-roberto.html

Você acertou todos os horários. O anúncio é de Dezembro 1966... os programas do Chico Buarque e do Ronnie Von devem ter sido introduzidos no início de 1967, por isso não estão na grade. 

Ah, a Elis Regina entrava as 17:30. Agora me lembro que eu ficava entre a cruz e a espada no horário das 5:30 da tarde, pois era a hora que eu saía do meu serviço no laboratório de análises. Não dava para delongar, pois teria que caminhar da rua Theodoro Sampaio, 2112 até a Rua Simpatia, 103, na Vila Madalena, para jantar e depois ir p'ro ginásio que ficava lá no topo do morro da Vila e a aula começando as 19:30. Eu não podia perder tempo... e nunca escutava o programa da Elis, que era a adorada entre os artistas brasileiros... só os estrangeiros (Rita Pavone e Mamas & Papas) é que superavam a Elis em meu apreço. As vezes eu ainda esperava o 'Oi' dela pelas ondas da Pan, e já saia em disparada. 

Depois, com o aparecimento da Tropicália, eu me transferi para o circulo de influência dos bahianos (e Mutantes, Rogerio Duprat) mas em 1966 eu era 'Elis roxo'! O Chico tinha acabado de 'estourar' com 'A banda'. Mas a Tropicália só aparece no final de 1967. 1968 foi um ano ótimo... ele só 'entortou' no dia 13 de Dezembro... ai, sim, fudeu tudo. 

Shopping Center Iguatemi opens to the public on Sunday, 27 November 1966, with a musical show with Chico Buarque de Hollanda, Nara Leão, comedian Chico Anysio plus Eliana Pittman, Booker Pittman and Caçulinha & his combo.
'O Estado de S.Paulo' 29 November 1966.